Uma Saga Pela Liberdade – Cap. I Ep. I

 Introdução:

Aqui era um lugar pacato. Tudo ao seu tempo, tudo em sua época. Eu gostava daqui. Realmente, eu gostava daqui! Gostava de observar as poções de minha mãe, de correr de um lado pro outro com o Longbo, inclusive em volta da tenda do Maron – o irritando. Gostava de ver o velho ferreiro Ruga criando seus monstros de ferro e bronze. Mas eu era pequena e não entendia o porque daquilo.  Até aquele dia, em que brincava com Longbo…

Capitulo I – Ep I – “O inicio

Pessoas começaram a correr e gritar, sem saber o porquê nem para onde corriam. Vi aquela legião de criaturas que veio junto com o desespero e a destruição. E, como um eclipse, ele surgiu nos ares. Ele era escuro como uma noite sem estrelas… Suas asas eram como as de Uriel. Ele mesmo era tão obscuro que se fundia com sua própria sombra ao tocar o solo. Mas, ainda sim era belo… Então aqueles olhos vermelhos se voltaram para mim… Eu fiquei estagnada. Não conseguia gritar, quanto mais me mexer ou correr. Era como se ele me atraísse e, seu magnetismo, permitia que eu pudesse senti-lo. Eu sentia ele me chamar e percebia que cada vez chegava mais perto.

Até que minha mãe pegou-me no colo e levou-me correndo para longe dele, me abraçando com força. Mesmo me arrastando rápido dali, pude ver a marca que ficou no solo, do golpe com que ele tentara me acertar.

Chegando ao refúgio (que para ser mais exata era um porão bem camuflado) com minha mãe, haviam várias pessoas lá e vários murmúrios corriam à solta.  Muitos gritos ainda ecoavam lá fora, barulhos de metal, fogo, grunhidos e dentro do refúgio ouviam-se muitos comentários desesperados.

 – Eu disse que este dia iria chegar! É o começo do apocalipse – alguém comentou.

 – Deixe de besteira! Logo os guerreiros de Pillai chegarão e acabarão com isso! Essa coisa de trevas, apocalipse e profecia não existe! – outro retrucou.

Sentia-me confusa. O que eram aqueles monstros? Quem era aquela criatura obscura?

Dezenas de perguntas me vinham à mente naquele momento de medo.

E, como se alguém tivesse lido meus pensamentos, o refúgio repentinamente ficou no mais absoluto silêncio. Nesse instante ouvi um comentário:

 – Aquelas criaturas são Guardiões Antigos, que acompanham aquele ser negro, meu avô contava as lendas. Ele disse que o ser obscuro e sua legião é um mal sinal, significa que as trevas estão por vim e o novo descendente de Midranda virá e destruirá este mundo com a ira de seu pai. -Todos ficaram apreensivos, sem entender ao certo o que estava acontecendo.

A porta do refugio é arrombada por um soldado:

 – Precisamos de guerreiros, urgente, eles são muitos. Não vamos agüentar sozinhos…

CONTINUA…

Lançamento mensal todo dia 5. não percam!

Esse post foi publicado em Fanfic. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Uma Saga Pela Liberdade – Cap. I Ep. I

  1. Camila disse:

    Adorei!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s